Dicas reais de como parar de fumar!

agosto 13, 2008

Você fuma?

Sim, tenho o direito de fumar. E daí?

Você é uma pessoa livre, responsável, bem informada e capaz de decidir o que é o melhor para você e sua família? Ótimo, é muito mais fácil assim.

Fumar é seu direito. Um prazer irresistível. Um hábito que faz parte de você.

Você conhece todos os riscos relacionados ao fumo e decidiu correr estes riscos? Você sabe que terá benefícios só por ficar algumas horas sem fumar?

É certo, que você poderá ter sorte e ser uma das pessoas que viverão bem por anos, sem sentir nenhum sintoma relacionado ao cigarro. Você ainda poderá usufruir dos benefícios da nicotina como a diminuição dos riscos de Doença de Alzheimer, Mal de Parkinson, e Colite Ulcerativa.

Você acredita que esse assunto de fumante passivo necessita de mais provas, mas na dúvida, toma sempre o cuidado para evitar danos ou incômodo às pessoas ao seu redor?

Então faça certo: depois de pesar tudo, fume sem culpa, porque sentir culpa pode deixar você doente. Não fique com raiva ou deprimido porque os outros querem que você pare de fumar, isto também pode deixar você doente.

Um aviso: mantenha-se informado e fique atento, porque talvez algum dia você não queira mais conviver com os riscos, ou apresente algum sintoma (tosse crônica, dor no peito, asia, deformidade do pênis, impotência, perda de um dedo por necrose, etc) que o obrigue a mudar de idéia. A decisão de parar de fumar poderá ser a chave para uma vida de boa qualidade.

Você acha toda esta campanha anti-fumo um exagero? Ouça o que os não fumantes dizem, é um direito e querem ser ouvidos. Continue lendo.

Você admite que é um drogado, um viciado? Seu hábito ainda não chegou a esse nível? O cigarro, a nicotina, é considerado como algo “normal“ em nossas vidas. Mas a nicotina é uma droga como maconha, cocaína, heroína e álcool. Ela melhora seu humor, acalma, deixa você mais “aceso”. Com o tempo seu cérebro passa a necessitar dela. Portanto, é uma droga e vicia.

Você não percebe, mas você pode estar cheirando mal. Suas roupas, seu cabelo, seu hálito, seu carro, e talvez, sua casa pode estar cheirando mal. Pergunte a um amigo que não fuma e confirmará.

Talvez, você não ligue, mas você polui o ambiente. Que bom se você sempre se preocupa no local onde fuma e onde joga seus tocos de cigarro.

Não é necessário lembrar dos danos à saúde causados pelo fumo: câncer, bronquite, enfisema, derrame, infarto, impotência sexual… Há também os incêndios domésticos e em vias públicas causados pelos tocos de cigarro. Acredite, é tudo verdade; você pode encurtar sua vida e, talvez, a de outras pessoas a sua volta.

Você já fez as contas de quanto gasta por ano com seu vício? Já previu o quanto vai gastar com tratamentos médicos no futuro? Seu plano de saúde cobre cirurgias cardíacas, quimioterapia, radioterapia, oxigenioterapia, etc? Ou vai deixar tudo para o serviço de saúde público, pago com os impostos de todos, fumantes e não fumantes?

Você se acha um bom exemplo para seus filhos, sobrinhos, netos?

Você é jovem e acha que deve fumar porque seus amigos também fumam? Experimente discutir abertamente esta questão com eles. Você poderá descobrir que eles estão querendo parar de fumar, afinal, manter-se saudável está mais na moda.

Sim, o que ganharia se parasse agora, depois de anos fumando?

Você precisa saber que parando de fumar você consegue efeitos benéficos em pouco tempo.

De acordo com a “American Lung Association”, órgão público de saúde dos EUA voltado a doenças pulmonares, quando o fumante para de fumar, seu corpo inicia uma série de mudanças benéficas, após poucos minutos do último cigarro:

aos 20 minutos após parar de fumar:
– a pressão sanguínea diminui
– a pulsação cai
– a temperatura das mãos e pés aumentam

em 8 horas:
– o nível de monóxido de carbono no sangue cai ao normal
– o nível de oxigênio no sangue aumenta e pode chegar ao normal

em 24 horas:
– a chance de um ataque cardíaco ou infarto diminui.

em 48 horas:
– as terminações nervosas recomeçam a crescer
– a capacidade de sentir cheiro e sabor melhora

após 2 semanas a 3 meses:
– a circulação melhora
– fica mais fácil caminhar
– a função pulmonar aumenta

após 1 a 9 meses:
– a tosse, a congestão dos seios nasais, a fadiga, a falta de ar diminui

após 1 ano:
– o excesso de risco de doença cardíaca coronariana diminui para a metade de um fumante.

após 5 anos:
– de 5 a 15 anos após parar de fumar, o risco de derrame reduz ao nível das pessoas que nuncam fumaram.

após 10 anos:
– o risco de câncer de pulmão cai para a metade dos que continuam fumando
– o risco de câncer de boca, garganta, esôfago, bexiga, rins e pâncreas diminui
– o risco de úlcera diminui.

após 15 anos:
– o risco de doença cardíaca coronariana é semelhante às pessoa que nunca fumaram
– o risco de morte retorna a um nível próximo de pessoas que nunca fumaram

E mais, ao parar de fumar você:

– terá hálito mais fresco, cabelos e roupas sem mau cheiro
– ajudará a reduzir a poluição, parando de poluir
– se sentirá bem por ter parado
– se sentirá mais conveniente
– terá maior controle sobre sua vida
– se for mulher e parar antes de engravidar, reduzirá o risco de aborto e bebê de baixo peso ao nascer
– economizará dinheiro: 20 cigarros/dia a R$ 1,10/dia somará R$ 400,00/ano, um pacote de viagem para Disney a cada 4 anos ou um carro em uma vida sem fumar.

Sim, ainda fumo. É difícil parar definitivamente.

Com certeza parar de fumar é muito difícil para a maioria das pessoas.

Muitas organizações comunitárias e de saúde oferecem programas para ajudar o fumante a deixar o vício. Atualmente, os métodos usados vão desde simples recomendações até medicamentos a base de nicotina (várias formas para absorção controlada) e sem nicotina.

Não existe um programa ideal. Cada fumante é único, tem suas próprias razões para fumar, apresenta uma resposta individual a suspensão do fumo, necessita de pouco apoio em algumas situações e muito apoio em outras. A cada tentativa de parar de fumar, o fumante defronta com as dificuldades reais de parar seu vício, vai tomando consciência das situações críticas que o impulsiona a voltar a fumar, vai aprendendo mais sobre a dependência de seu corpo e mente. Tudo pode ajudar a melhorar o programa em uma próxima tentativa. Por isso, é importante não encarar uma recaída como um fracasso.

Faça um programa e comprometa-se a seguí-lo. Você deve encontrar quais as medidas que melhor se adaptam a você. Anote para não esquecer os detalhes e para poder revisá-lo todo dia, a cada semana ou quando precise.

Se você fuma vários maços por dia, já tentou de tudo, sofre demais com os sintomas de abstinência, não se renda. Dê mais um passo, procure ajuda, mude de programa, mude de especialista. Parar de fumar é difícil, mas milhões de pessoas já pararam.

Faça seu programa:

· marque uma data para parar. Escolha com cuidado e dê um tempo para fazer todos os preparativos
· se você fuma vários maços por dia, tente reduzir a um maço por dia antes de parar totalmente
· antes de para de fumar, evite fumar em locais onde você “perde” muito tempo
· avise a família, os amigos e os colegas de trabalho que vai parar de fumar e peça compreensão e apoio. Se possível, encontre um ou mais amigos não-fumantes que se disponham a atendê-lo e ajudá-lo nas horas mais difíceis
· remova os cigarros dos ambientes ao seu redor
· pense e revise as tentativas anteriores. O que ajudou? O que fez você voltar a fumar? Onde estava? Com quem estava? Voltar a fumar reduziu seus problemas? Como se sentiu? Anote.
· reconheça as razões que você tem para fumar. Anote. Exemplos:

– muito estresse no trabalho
– todos seus amigos fumam
– fumar ajuda você a sentir-se relaxado e bem humorado
– fumar ajuda você a se concentrar
– fumar ajuda você a manter o peso sob controle
– fumar combina com seu drinque ou com seu café
– você realmente tem prazer em fumar
– você mantem as mãos ocupadas quando não tem o que fazer
– você não tem força de vontade para parar de fumar
– fumar é um hábito e você fuma sem ter motivo algum

· escolha as razões para você parar de fumar entre os benefícios ao parar de fumar e os riscos aumentados ao fumar:

câncer de pulmão: 22 vezes maior em homens fumantes, e 12 vezes maior em mulheres fumantes
– morte por bronquite ou enfisema: 10 vezes maior em homens e mulheres fumantes
– morte por doença cardíaca: 3 vezes mais em homens e mulheres de meia idade fumantes
– morte prematura: na média, fumantes morrem cerca de 7 anos antes do que os não fumantes
hipertensão arterial
derrame cerebral
– deformidade peniana
impotência sexual
– outros tipos de câncer: boca, garganta, esôfago, bexiga, rins, pâncreas
– úlceras gastro-duodenais e complicações
– refluxo de ácido gastro-esofágico
– doenças que obstruem pequenas artérias e causam necrose e perda de membros
– em mulheres, aborto e bebê de baixo peso ao nascer
– acidentes domésticos como queimaduras e aspiração de pontas de cigarro por bebês

· reconheça as situações críticas: identifique os momentos, estados de humor e as atividades que podem aumentar o risco de sua recaída. Por exemplo: estar sob pressão, discussões, desânimo, festas, bebidas alcóolicas, etc. Anote.

· aprenda a prever e evitar estas situações críticas, principalmente nas primeiras 3 semanas

· pense nos desafios e dificuldades que terá ao parar de fumar, incluindo os sintomas de abstinência que podem durar de 1 a 3 semanas, todos passageiros: ansiedade, irritabilidade, dificuldade de concentração, insônia, dor de cabeça, constipação, dor de barriga, aumento da tosse. Procure maneiras de contornar estas dificuldades. Anote.

· combata a vontade de fumar. Não exagere achando que a vontade vai piorar e que você vai ficar mal. Ela vai diminuir e desaparecer em 10 a 30 minutos. Concentre-se no que realmente está sentindo no momento, e use uma das estratégias preparadas (veja abaixo). Se uma estratégia não for adequada no momento ou não estiver funcionando você pode tentar outra e outra.

Estratégias para combater a vontade de fumar:

Faça uma lista de possíveis atitudes, use uma quando a vontade começar. Exemplos:

– faça exercícios de respiração profunda
– beba um copo de água
coma um alimento saudável
– escove os dentes
– masque um chiclete
– organize moedas, fichas, canetas, lápis
– mude de ambiente, saia para caminhar
– ligue para um amigo
– tome um banho
– cante uma música
– entre em uma “chat room”
– escreva e-mail, uma carta, um diário
– brinque com seus filhos
– faça exercícios físicos*

Faça uma lista de pensamentos, mentalize um quando a vontade começar. Exemplos:

– “Um cigarro nunca é suficiente”
– “É mais fácil ficar sem nenhum do que com apenas um”
– “Estou a apenas uma baforada de um maço por dia”
– “Não importa para quê, fumar não é uma opção”
– “Eu posso resolver o assunto sem fumar”
– “Esta vontade vai passar, se eu fumar ou não”
– “Decidir parar de fumar é uma das coisas mais sábias que já fiz”
– “Eu optei por saúde e liberdade”

· previna-se da vontade de fumar. Use a estratégia dos Alcóolicos Anônimos:

– não fique faminto demais
– não fique nervoso demais
– não fique sozinho demais
– não fique cansado demais

· não se preocupe com o ganho de peso ao parar de fumar. Nem todos ganham peso, se isso ocorre, na média é menos de 5 kilos. Os benefícios ao parar são maiores que os riscos desse ganho de peso. Pense em você mais atraente, com hálito mais fresco, sorriso mais branco, menos rugas. Não faça nenhuma dieta especial durante o processo, apenas evite alimentos gordurosos e não coma nada em excesso. Exercício físico* regular ajuda a controlar o peso, relaxar e melhorar o humor.

· mude seu estilo de vida para reduzir o mau humor, o estresse, para melhorar a qualidade de vida ou aumentar o prazer.

· mantenha-se otimista, invente recompensas, parabenize-se por continuar tentando.

* Se você tem alguma dúvida sobre seu estado de saúde, é obeso ou tem mais 40 anos, procure um médico antes de iniciar exercícios físicos.

veja também: http://queroparardefumar.wordpress.com/

Hello world!

julho 1, 2008

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!